-

  • Biblioteca Escolar - Escola Secundária de Vila Real de Santo António
  • quarta-feira, março 31, 2010

    domingo, março 28, 2010

    segunda-feira, março 22, 2010

    Tarde de Teatro





    E agora os espectadores entusiasmados:

    Tarde de Teatro


    À tarde, a escola foi ao teatro ver As Obras Completas de William Shakespeare em 97 Minutos.
    Eis alguma informação e a fotografia de Desdemona e Laertes que tão aplaudidos foram

    (The Complete Works Of William Shakespeare - Abridged)
    de Jess Borgeson, Adam Long, Daniel Singer
    Este espectáculo é uma condensação de alta velocidade, género montanha-russa, das obras do grande dramaturgo inglês, William Shakespeare.
    Uma comédia / farsa hilariante, com João Carracedo, Manuel Mendes e Simão Rubim, que revisita as trinta e sete obras de Shakespeare: as tragédias, as comédias, as peças históricas e até os sonetos!
    Este enorme êxito teatral português, conforme toda a crítica o atesta, está em cena há mais de 13 anos e foi visto por 207.316 espectadores. O espectáculo fez 156 digressões e 1.394 representações até à data.

    Dia Mundial da Poesia




    O Dia da Poesia foi comemorado hoje na escola. A Turma 114 recitou um poema na Direcção

    domingo, março 21, 2010

    Dia Mundial da Poesia/Dia da Árvore



    Hoje é um dia muito concorrido. Mas podemos juntar estas duas comemorações.

    As Velhas Árvores


    Olha estas velhas árvores, mais belas
    Do que as árvores novas, mais amigas:
    Tanto mais belas quanto mais antigas,
    Vencedoras da idade e das procelas…

    O homem, a fera, e o inseto, à sombra delas
    Vivem, livres de fomes e fadigas;
    E em seus galhos abrigam-se as cantigas
    E os amores das aves tagarelas.

    Não choremos, amigo, a mocidade!
    Envelheçamos rindo! Envelheçamos
    Como as árvores fortes envelhecem:

    Na glória da alegria e da bondade,
    Agasalhando os pássaros nos ramos,
    Dando sombra e consolo aos que padecem!

    Olavo Bilac, in “Poesias”

    Dia Mundial da Poesia


    Poemas voam em Beja
    Com o apoio dos columbófilos do concelho, as poesias produzidas pelos participantes são atadas, em pequenos rolos, nas patas de várias dezenas de pombos que as transportarão pelos céus de Beja entre as freguesias envolvidas.
    A 21 de Março, dia em que começa a Primavera, a poesia vai voar entre Beja, Salvada e Santa Vitória, numa iniciativa da Biblioteca Municipal para comemorar o Dia Mundial da Poesia.

    Dirigido a pais e filhos, o atelier “Palavras com Asas” proposto pela Biblioteca Municipal de Beja, conta com a participação de Miguel Horta, mediador do livro e da Leitura. O encontro está marcado para as 11h30, em frente da Biblioteca de Beja e nos pólos da Salvada e de Santa Vitória.

    Com o apoio dos columbófilos do concelho, as poesias produzidas pelos participantes são atadas, em pequenos rolos, nas patas de várias dezenas de pombos que as transportarão pelos céus de Beja entre as freguesias envolvidas.

    A iniciativa, integrada no Projecto “Colombina”, nasceu de uma ideia original de Miguel Horta e será inaugurada precisamente em Beja, no dia 21 de Março. A ideia é sugestionada pelo hábito de Al Mutamid, o poeta bejense que enviava às suas favoritas, poemas amarrados nas patas de pombos correio.

    Dia Mundial da Poesia



    O Dia Mundial da Poesia é celebrado em vários países no dia 21 de Março. Agências governamentais, educadores, comunidades e individualidades promovem ou participam neste dia em que, pela primeira vez, muitas crianças têm oportunidade de tomar contacto com a poesia nas suas aulas.
    Nesta data, não só as escolas de todo o mundo chamam a atenção dos seus alunos para os vários tipos de poesia como nas livrarias, cafés e bibliotecas os poetas convidados lêem e partilham as suas obras.

    Preparativos para o Dia da Poesia




    Dia 21 de Março é dia da POESIA. Vai ser celebrado no dia 22. Aqui têm os preparativos:

    quarta-feira, março 17, 2010

    Painel




    Lembram-se quando os alunos do 7º ano foram à Biblioteca Municipal conversar com o autor e ilustrador Pedro Seromenho? Trouxeram de lá um painel ilustrado por ele que deveriam pintar no momento em que fizessem o estudo da cor. Eis o fantástico resultado que pode ser visto na vitrina junto à biblioteca.

    sábado, março 13, 2010

    quinta-feira, março 11, 2010

    ALICE


    O novo filme da Disney e Tim Burton

    Mas afinal como é que acaba o conto....?



    Esta foi a última actividade da Semana da leitura, realizada no dia 5 de Março.

    domingo, março 07, 2010

    sexta-feira, março 05, 2010

    ACONSELHAMENTO FILOSÓFICO


    Maria João dos Santos das Neves nasceu em Moçambique em 1971. Doutorou-se em Filosofia em 2002 na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa com uma tese intitulada Passagens sobre o pensamento da filósofa espanhola contemporânea María Zambrano. É Professora Auxiliar do Instituto Superior Dom Afonso III (Inuaf) desde 1999 onde tem leccionado nas áreas da Ética e Estética. Escreve com regularidade para revistas científicas nacionais e internacionais entre as quais: Inuaf-Studia (Inuaf, Loulé), Aurora (Universidade de Barcelona), Antígona (Fundação María Zambrano, Málaga). Criadora do método de aconselhamento Filosófico RVP© - Raciovitalismo-Poético abriu o seu Consultório Filosófico em Tavira em 2006, vocacionado para o atendimento de adultos. Da metodologia RVP© destaca-se a original e eficiente Análise Fenomenológica de Sonhos.

    . Não esqueça, se gosta de livros e de Filosofia, desta vez, vamos até ao Aconselhamento Filosófico, uma vertente na Filosofia Prática, com a Doutora Maria João Neves. O convite está feito, esperamos por si!
    http://www.cfilosofico.blogspot.com/
    Não esquecer, dia 14 de Março de 2010 - 16:30h, em Faro, na Livraria Pátio de Letras, lançamento oficial do Livro: Método RVP (Raciovitalismo Poético, Prática Filosófica no Quotidiano).
    Texto Contra-capa

    A decisão de procurar uma aplicação prática e quotidiana para a filosofia, deveu-se a uma urgência interior.
    Inspirado na filosofia de María Zambrano, o método de aconselhamento filosófico RVP© (Raciovitalismo-Poético), pretende, como o próprio nome indica, colocar a razão ao serviço da vida e proporcionar à pessoa uma visão mais transparente de si própria por formaa permitir encontrar uma solução para os problemas que a atormentam.
    Os seis fragmentos de espiral do Método RVP© – circunstância; corpo; sensibilidade; entendimento; ser recebido; sonho – procuram dar conta da pessoa na sua complexidade, acolhendo-a de uma forma holística. Deste modo abre-se a possibilidade de harmonizar partes de si que por vezes se vivem de forma desencontrada: o que penso/ o que faço/ o que sinto. Este desencontro origina desgaste e sofrimento. O método RVP© constitui-se em facilitador do equilíbrio, em catalisador da desejável harmonia entre os fragmentos de espiral que compõem a pessoa.
    A Análise Fenomenológica de Sonhos é um dos aspectos mais eficientes desta prática, pois o sonho contém informação importante mas involuntária e, por isso mesmo, mais autêntica. Aquilo que de mais original existe nesta abordagem é que se pretende estudar os sonhos a partir da sua forma pura e não da interpretação do seu conteúdo. Este facto separa-nos desde logo das abordagens psicanalíticas do sonho. O capítulo dedicado a este tema deve o seu carácter experimental e prático às instituições, alunos, investigadores e clientes do meu consultório filosófico que muito amavelmente acederam colaborar no projecto de investigação Fenomenologia do Sonho Criador e autorizaram a publicação dos sonhos e respectivas análises que aqui se apresentam.
    (...)

    Semana da Leitura

    video

    quinta-feira, março 04, 2010

    CONVERSAS LITERÁRIAS


    Na foto Drª Ana Luísa Martins e Maria Conceição Pires (representante de Departamento de Línguas

    Realizou-se no dia 03 de Março de 2010, pelas 21:00h, na Escola Secundária de Vila Real de Santo António o Plano Nacional de Leitura, onde enquadrou a Semana de Leitura, dando lugar às “CONVERSAS LITERÁRIAS” – Índia sonhada, Império por sonhar: princípios espirituais na poesia pessoana – que contou com um bom número de presenças, na Biblioteca do respectivo estabelecimento, dinamizado pela Professora Ana Luísa Martins, com a organização do Departamento de línguas – Grupo de Recrutamento de Português e ainda com o apoio da Direcção Executiva, BE/CRE e turmas envolvidas.
    Encontro pessoal com Fernando Pessoa, integrado na semana da Leitura, integrado no plano nacional de leitura. Uma noite onde se viajou e mergulhou na espiritualidade pessoana. Uma Índia feita de sonhos que contou com uma grande assistência.

    Experiencias que se partilharam numa noite diferente. Contar uma mensagem, onde se caminhou pelas veredas o ocultismo, maçonaria, rosacrucismo. Fernando Pessoa, um ser extremamente inquieto, alguém que buscou aquilo que estava para lá da aparência, um para lá da parte e do todo. Viagens no mundo do ocultismo, onde a maçonaria tem destaque. Fernando Pessoa começa desde jovem com as suas experiências espíritas, desde o tempo de Allan Kardec. Leitura de excerto de cartas sobre experiências espíritas. Afinal o que é ser médium? Confissões com a sua tia, tendências para o misticismo, votadas ao grupo da intelectualidade, para lá da aparência das coisas. Escrita automática depois de vir da Brasileira? Facto natural o envolvimento com a sua pena? Actos voluntários, comunicações compreensivas, tendências irritantes? Sinais cabalísticos e maçónicos, singulares. Mundos do oculto. Números? Algo do número quatro ou cinco? Escrita automática. Crise mental que pode conduzir ao suicídio ou à depressão. Médium escrevente, vidente? Visão astral ou visão etérica (Maçonaria e Rosacrucismo)? Fernando Pessoa praticou o Espiritismo. Mundo de sensações. FP domina linguagens muito técnicas dentro do mundo do ocultismo.
    Teosofia envolve. Uma ida os textos e viagens por outras vertentes. Não serão os heterónimos fruto de capacidades mediúnicas? Diversos tipos de médiuns. Graus de consciência e escrita automática. Sociedade Teosófica, junção entre o cristianismo e o oriente.
    Conhecimentos que se operam no mundo físico e histórias paralelas. Teorias que se vão actualizar por Cristo porque tanto a Maçonaria como Rosacrucismo consideram que Cristo e Jesus não são a mesma coisa. Conhecimentos esotéricos que surgem pelos “Templários”, pela filosofia Cénica que tinha um centro muito discreto. Saber este que se difunde pela Europa. Séc. XVII, para preservar o conhecimento do sagrado, funda-se a ordem “Rosa Cruz”, reunião de vários grupos gnósticos, maçónicos que não têm uma sede fixa; a ordem é bastante discreta, mas existe, bastante activa. Preserva-se o saber de uma ordem, separação entre sagrado e profano. Fernando Pessoa interessa-se pela Maçonaria.
    Tudo o que há no Universo, manifestação física e não física é manifestação do Ser Supremo; o Universo é uma manifestação dos espíritos, deuses que criam pequenos sistemas solares. Fernando Pessoa diz que caminhamos para um politeísmo superior. Deus é uma forma de energia que se manifesta, contemplando apenas sete planetas….]. Depois desta brilhante palestra, fomos presentiados por um belo chá onde se desenrolou um convívio de letras, partilha de opiniões.

    quarta-feira, março 03, 2010

    NOVA EDIÇÃO DO ELOS CLUBE DE FARO "ALMA ALGARVIA" DE MARIA JOSÉ FRAQUEZA


    O Elos Clube de Faro edita mais uma obra, desta feita oAlgarve e as suas tradições são o pano de fundo de umlivro que reune Pragas Algarvias, Lendas Algarvias e Alcunhas eApelidos, prefaciado pela Exma. Senhora Governadora do Distrito deFaro, Drª Isilda Varges Gomes. A apresentação terá lugar no auditório da Biblioteca Municipal de Faro António Ramos Rosa, no próximo dia 10 de Marços, pelas 18,00 horas eem breve muitas outras se sucederão por todo o Algarve.

    Apresentação da obra: O tempo guarda as memórias que só o talento de Maria José Fraqueza poderevelar neste livro ímpar da cultura algarvia que é também da culturaportuguesa. Nesta terra abençoada por Deus, quente e cheia de luz, pincela com arte eengenho a palavra escrita de uma poetisa e escritora que sabe e sente omurmurar do mar, o cheiro da maresia e o encanto do seu povo, das suasgentes, da azáfama do dia-a-dia, com humor e magia na arte de saber comunicare transmitir a verdadeira herança cultural.

    ALMA ALGARVIA é um hino ao Algarve, a celebração de um grande amor à sua terrae às suas gentes imortalizadas pela riqueza dos falares, atitudes, crenças e tradições. E se a Alma é a essência do ser, assim este livro constitua uma celebraçãoà beleza e encanto desta terra que se fez ao mar e que nele se revê num eternoencontro entre as singularidades que o compõem, entre o mar e a serra,entre o calor e a luz e um céu mais azul só comparável à beleza do seu mar. O livro, somatório de três títulos já publicados, revela de forma simples esábia os usos e costumes do povo algarvio: Pragas e Lendas, um vastíssimo património cultural da tradição oral, genuinamente aqui transcritas;Alcunhas e Apelidos revela o humor e imaginação próprios de uma crítica socialpor muito tempo amordaçada e só permitida através de “ditos e bocas” queo povo tão bem sabe fazer.

    Resgatadas as tradições numa linguagem simples, porque é a voz do povo,não podemos deixar de sentir a presença da sua autora na forma como,apesar da simplicidade própria dos textos, consegue transmitir o seu sentir,as suas vivências e as suas memórias, em suma, a poesia que é a sua vida e quetambém aqui nos lega com a generosidade que lhe é peculiar.

    Maria José Fraqueza é a ALMA ALGARVIA e se das palavras se fizessem obras,difícil sería conter este caudal de talento a que temos, todos nós, algarvios,o privilégio de assistir.

    Dina Lapa de Campos
    Presidente do Elos Clube de Faro - Portal da Lusofonia